prazer deixa eu cheirar seu cu

a primeira coisa que os cachorros fazem quando se conhecem é ir direto cheirar o cu do amigo

oi tudo bom
bonito cu
obrigado
abraço

dialogo meramente ilustrativo ja que na maioria das vezes o ato não vem acompanhado de palavra alguma os animais simplesmente saem cheirando o cu um dos outros

mas o que parece uma tradição repugnante carrega um pesado fardo historico

vamos aos fatos

em um ano distante e desconhecido acontecia uma grande festa caninina
todos os animais estavam la reunidos da china ao piaui todos atravessaram oceanos e distancias inimaginaveis para participar daquela que era uma celebração sem precedentes

muito educados todos animais quando entravam retiravam seu rabo e deixavam na chapelaria

musica bebidas e drogas pesadas circulavam em potes alguns animais trocavam caricias enamoradas e tantos outros aproveitavam a ocasião para desfrutar de um sexo fácil e sem compromisso

algumas testemunhas afirmam que a atração principal da noite ainda não havia se apresentado estamos falando dele dogão autor do sucesso dogão é mau ainda assim o ritmo da festa era frenetico muitos cachorros se passando e outros ja jogados pelos cantos quando soou o alarme

ninguem mais ninguem menos que a carrocinha havia aparecido para recolher todos os presentes e transformá-los em sabão

tamanho foi o desespero que os cachorros passaram correndo na chapelaria e pegaram qualquer rabo

e é por isso que ate hoje eles cheiram o rabo e nao o cu um dos outros pois seguem na busca dos seus verdadeiros rabos

 

sobre hoje e os nossos tempos

tem tanta coisa acontecendo ao mesmo tempo que dessa vez eu nao consegui fazer nada

nao que eu ja tenha feito algo relevante antes mas nao tive forças me recolhi no sofrimento e com ele calei vendo o resto passar desapercebido façam os memes por mim se for o caso eu nao to conseguindo achar graça

depois que o aviao caiu tudo ficou palido

a gente ainda ta aqui falando sobre aborto e nao sai do lugar parece obvio que permitir o aborto nao é ser a favor do aborto porem deve ser dificil de entender talvez tenhamos que que convidar os maiores pensadores da historia para explicar contudo nem assim será possivel

bem entao vamo se manifestar contra a corrupçao mas so alguns corruptos precisam cair chamem o menino kim pra dar uma liçao de moral no japones da federal falando nisso o gato comeu a tornozelera do japones e a lingua do eduardo cunha alias quem é eduardo cunha alias o hipster da federal comeu a lingua do eduardo cunha e daqui a pouco estara de tornozelera e todos vao se reunir em uma grande orgia

todos menos voce seu puritano

a odebrecht pediu desculpas vamos dar mais uma chance pra ela

e ve se esquece aquela parada de visto porque o trump ta la ele é lunatico possivelmente nao passa de um personagem e é um eminante desastre prestes a tomar forma ou um improvavel remedio com texturas novas em um mundo tao cheio de vazios vai saber trump pode ser um placebo ou uma tarja preta

esse é o mundo que nos cerca a sociedade se esgotou fecharam as portas para os refugiados os britanicos vazaram correndo de um tratado com a imbecil ideia de unir povos e economias o nosso amado povo colombiano refutou um aceno de paz e nos dissemos que absurdo

aqui e em todos os cantos vamos viver nos novos caminhos feitos por aqueles que negam o que sao para serem o que nao se sabe se quer ate essa onda quebrar na proxima crise

e para nao dizer que nao falei de letras mais um poeta morreu e alguem astutamente vai lembrar ‘e o sarney continua la’ parabens inclusive por que nao ocupas um espaço na academia brasileira

em suma nao ta facil

agora o surpreendente e acalentador é que no meio dessas tremendas bizarrices para usar o termo de algo que foge do comum sem fazer juizo de valor do quao terrivel é ver o discurso de odio triunfando nas ruas e nas urnas vem a constataçao de que essa raiva nao passa de uma pobre derrotada pois a verdadeira essencia da humanidade esta nas manifestaçoes de amor e solidariedade que nos fizeram ao mesmo tempo chorar e sorrir la no fundinho

eu quero acreditar