puta safada

chego no putero se chama ninfetas bar

logo de cara vejo uma loira daquelas potranca peitos enormes bundas fartas e que olhos me olho bem nos olhos e me comeu ou comi ela melhor dizendo no final das contas ja tava no meu colo
foram poucas palavras so queria negocia o preço
ela me disse 60 reais
preço justo nessa porra
no final acabamos fechando por 25 mais a passagem

aquele quarto era sinistro escuro umido e tinha chero de sexo
sentei no colchao era duro uma merda de colchao que dava pra senti a madera
a puta veio do meu lado ja se roçando e pergunta afinal quem é voce sujeito misterioso

respondi que era um delirio uma miragem e que ela era a fonte de prazer
perguntei seu nome
carla
fodase puta nao quero sabe teu nome cala essa tua boca e para de fala nos vamos faze sexo

ela pareceu exitada com essas palavras ou talvez um pouco triste nao sei dizer mas era tudo parte do jogo e ela estava sendo bem paga nao tinha do que reclama

tranzamos
tranzamos muito
o tempo era curto o desejo era grande

ela dizia me bate

deci o sarrafo
chutei
dei soco
pontape
cotovelada
iniciei uma guerra de travessero

quando ela tento revida gritei sua puta do caralho to pagando pra essa porra fica queta

lagrimas de tesao escorriam de sua face ela queria mais

peguei a pelos cabelo e comecei a gira a cabeça
ela gritava para mas conheço linguagem de puta ela diz uma coisa quando quer dizer outra continuei ainda mais forte

acho que ela tava menstruada o quarto intero fico virado em sangue
sua puta do caralho sua indigente nem me aviso esbravejei

ela fico deitada extasiada de prazer