ANTES DAS CINZAS

Não foi assim pra chegar aqui.

Não me julgue mal (além da conta). Nunca pratiquei ato heróico (não o que você tem em mente como heróico).

Enfim, cheguei aqui.

Escuto os ruídos.
Vêm dos últimos a se manterem em pé.

Eu estou deitado na minha cama. Antes, caminhei por algumas quadras para ir até um café. Fila de espera. Fila de espera em uma cidade vazia e cheia de gente desesperada. Não estou desesperado. Não espero.

Um homem e uma mulher são capazes de dirigir um automóvel.
São capazes de escapar do pior horário e tranquilamente chegar antes para um merecido descanso.

Não sei se tivemos uma noite ontem. Fechamos as janelas, as cortinas e os vidros. Fizemos o que estava ao nosso alcance para não estar aqui.

Rumores.
Um velho morreu na quadra de basquete. Fazia sol, calor e ele capotou. Não tinha documentos, o conheciam por Pitanga.
Um minuto de silêncio pelo Pitanga.

Ainda vou chegar.
A estrada engarrafada. Devia ser proibido carro sem ar-condicionado, eu vou morrer aqui dentro, ela vai morrer comigo.

O rádio fala do carnaval. O desfile de carnaval. Os acidentes do carnaval. Os crimes e as mortes. Lembro da vizinha, contou que a filha foi assaltada.

Se eu fechar os olhos por alguns segundos e acelerar o carro e pisar o mais fundo possível e não tirar o pé por nada quem sabe a gente chega logo.

Não me parece prudente e eu não sou imprudente. Apesar de louco e capaz de entrar em pânico por causa de um louva-deus, palpitar o coração e senti-lo gritar (o coração grita), sou alguém bem pacato e normal.

Ontem mesmo assistimos a dois filmes e dormimos.

Uma comédia e um drama. Um ganhou o Oscar e o outro não chegamos a assistir – na verdade nunca existiu, desde o começo era apenas um filme e um dos bons, não sei por que tive de inventá-lo. Sim, fizemos mais coisas durante nossa noite mas não convém contar-lhe.

Cedo ela levantou e preparou o café da manhã. Eu não levantei para comer. Por fim, guardou as coisas na geladeira e o sanduíche dormiu. Eu venceria a competição da inutilidade e do sono. Não compita comigo. Não faça como o velho Pitanga. Eu estava na quadra. O Pronto Socorro é tão perto e não pude fazer nada. Tentamos. O mais magrelo disparou para pedir ajuda, nós gritamos socorro socorro e sapateamos ao redor do corpo (a essa altura já era um corpo). Demoraram um bocado para chegar. Acho que em todo arremesso vou me lembrar dele.

Quanto a estrada, que bela hora para sair. Bem aventurada seja a ideia de ter escapulido no meio da tarde. Bem aventurado o carnaval para os que dormem. Já não tenho pernas, vontade ou prazer em aproveitá-lo de outra forma. E mesmo assim estou aqui, como os que tentam a sorte nas horas finais, bêbado em minhas próprias ideias que não saem do lugar. Outra vez engarrafado.

Não quero que guardem as minhas cinzas e nem tenho um lugar especial para que elas sejam jogadas. Cemitério não. Não. Nesse ponto sou igual ao carnaval: não me enterram e ponto final.

Penso como deve ser pular o carnaval no céu. Que ideia boba.

Será que todos os dias são carnaval? Tomara que não. Não falo por mim, é que aí acabaria a graça.

Também é possível que não haja festa alguma. Nesse caso ou no outro seria o fim dos foliões.

Folião. Foliona. É gostoso de dizer. Não cessem. Continuem. Relutei em dizer isso mas é melhor assim, e o azar é meu. No fundo nem me importo, não passa de uma dramatização. É claro que eu preferia o silêncio mas a rua não é minha, eu que me meti aqui.

Esquece esse cara. É o último sopro antes das cinzas.

Anúncios

lobo solitario

eu tinha 16 anos e finalmente o ultimo amigo solteiro começou a namorar que tempos dificeis eu vivi

um pouco antes disso achava que uma colega de aula gostava de mim eu era novo na turma e a professora nos colocou a sentar juntos nos demos bem agente passava o tempo todo conversando dando risada e ate quase nos beijamos uma vez ou talvez isso nunca aconteceu o fato é que na verdade ela tava afim era do meu amigo tambem nosso colega e se mudou de colegio junto comigo era o ultimo sobrevivente da tribo solteira

estranhei quando eles começaram a namorar porque foi assim de repente um belo dia estavam namorando nem ele nem ela me falaram nada achei estranho pois supostamente era amigo de ambos

me tornei um lobo solitario ate o ponto em que fui obrigado a fazer novas amizades

gente chata bebada e idiota bons companheiros naquele idade agente é meio doente totalmente inconsequente e pobre o que nos leva a experimentar todo e qualquer tipo de bebida barata e forte quando damos sorte paramos na casa de um amigo que tem um pai que gosta de bebida e tem um bar cheio de coisa boa

lembro de toma cachaça com coca sem gelo
lembro de toma whisky importado quando se usava a expressao whisky importado
lembro de toma cunhaque do faustao e vomitar em seguida
lembro de toma tequila e cerveja alternadamente como se a cerveja fosse agua
lembro de toma absinto e alguem me dizer vai com calma

eu me divertia um bocado com esse pessoal e numa noite dessas saindo em uma festa improvavel no meio das ferias de inverno encontrei a minha colega que namorava meu colega que por sua vez estava viajando com a familia para um lugar longinquo

na volta das aulas eu falei em tom de piada para minha vizinha de mesa como tu foi capaz de trair meu amigo

ela subitamente congelou e entrou em panico da sua boca sairam as palavras como foi que tu descobriu

pronto o que voce faz nessa situaçao

eu disse conta pra ele antes que eu conte eu nao quero contar entao conta antes mas se tu nao contar serei obrigado

quando ele voltou o primeiro dia se passou e ela nao contou nada eu disse conta no segundo dia ela nao contou de novo e antes que eu tomasse alguma atitude outro amigo deu a noticia

olha nao sei como te falar mas voce é corno

acontece que ele descobriu outra traiçao essa pior porque era com um cara da outra turma eu fiquei indignado e disse meu amigo nao foi a unica vez que isso aconteceu

confesso que senti uma pontinha de alegria porque recuperaria mais um amigo agora um de fe um amigo de longa data solteiro novamente so que ele perdoou a menina e eles continuaram namorando escondido nao queria ficar com a fama de corno manso e quem acabou se fodendo na historia foi o cara que contou a traiçao e entrou na lista negra da namorada

eu continuei solteiro e aos poucos fui me tornando um alvo da sociedade deve ter algo errado com ele qual o problema desse guri como alguem dessa idade continua assim sem nunca ter namorado ninguem

estava fadado a morrer sozinho todos caminhos apontavam para isso a unica pessoa que parecia nao se importar era eu ate comunidade no orkut fizeram pra tentar encontrar uma namorada pra mim

pra que tanto desespero ate parece que esses namoricos juvenis duram pra sempre

pior que alguns duram mesmo fico assustado quando encontro casais que estao juntos desde aquele epoca e por mais que ache bonitinho eu sinto um pouco de pena deles eu sei que soa babaca nao posso fazer nada infelizmente

o namoro da traiçao ate que durou um bom tempo mas mais cedo ou mais tarde iria ter um fim

e eu sim eu perdi o grande amor da minha vida ela tava ali no meio dessa bagunça adolescente agente so nao se enxergava agente nunca tinha nem conversado a melhor parte é que ainda temos todo o tempo do mundo pra se ama

a hora de ir embora

o ultimo cigarro tem valor fisico quantico material e tem o valor sentimental o ultimo amigo um ultimo abraço um ultimo beijo para aqueles mais apaixonados trago seu amor de volta se voce me der a chance de dar mais uma tragada

na cabeça do joel a hora de ir embora tinha finalmente chegado nao por causa dos raios de sol que batiam na cara dos copos quebrados ou das pessoas jogadas pelos cantos tentando cumprir o papel de ser humano e falhando nada disso tinha importancia o que fez ele ir embora foi o maldito ultimo cigarro que teimou em acabar

joel mirou a saida e se pos de pe acontece que levantar é uma coisa sair caminhando é outra bem diferente ele seguia o embalo de seus passos elogiosamente pouco hesitantes para alguem que via o mundo sumir em suas piscadas cada vez mais longas tela preta e silencio se deu conta que so enxergava flashes em meio a escuridao

teve medo do que podia acontecer e parou por um segundo sair caminhando assim pela rua era loucura e a bem da verdade ele nem sabia como iria para seu apartamento fez força para andar um pouco mais e chegou a porta nao tinha certeza do que fazer olhou de volta para a sala e viu aquelas pessoas que faziam exatamente aquilo tentavam cumprir o velho papel de ser humano e falhavam eram pessoas que ele nao enxargava ha minutos atras quando ainda podia enxergar o tempo inteiro

a rua lhe dava medo essas pessoas lhe davam medo e ele mesmo lhe causava medo era um beco com varias saidas e todas terriveis sua cabeça estava confusa e teve o impulso de olhar para o relogio

se nao entendia nada a coisa passou a ficar pior ao ver que eram treze horas e quinze minutos uma serie de porra caralho puta que pario e similares ficaram presos na sua boca a garganta nao deixou que nada saisse e a cabeça começou a explodir engolia os xingamentos e fazia o coraçao acelerar logo a testa doeu uma dor forte e um zumbido insuportavel o levou ao completo desespero apertava as maos nos ouvidos com força e entao fechou os olhos e escorregou ate o chao quietinho sem qualquer intençao de incomodar desejou nao ter feito nada nessa noite nem em qualquer outra queria acordar dormindo na sua cama

sentiu frio

os outros estavam que nem ele pedir ajuda era certamente mais perigoso do que ficar calado sofrendo sozinho ate se tornar invisivel desaparecer desse mundo e ir para aquele outro lugar joel roçava os dedos na grama molhada e tinha um belo sol para ele e menina ao seu lado alguem que ele jura conhecer de verdade que nao faz parte so dessa miragem ele olha pro ceu pra menina e isso define a felicidade

a beleza pura algo que ele nao encontra em nenhum outro lugar e por que ele nao pode ficar para sempre aqui se sente tao leve que começa a flutuar ganhar o ceu ao ponto de alcançar as nuvens olha la do alto e ve tudo e nao sente o medo de altura abre um sorriso e procura menina

        ela tambem deve saber voar deve estar escondida junto com os anjos devem estar por aqui é bom sentir o vento quem sabe ele me sopra para algum lugar onde diabos esta a menina

        eu esperava ouvir harpas aqueles violoes grandes e um tipo de banjo iguais ao que tem pintado na parede da igreja perto da casa da minha mae uma musica classica um coral quem sabe algo alem do nosso alcance como um recital de uma sinfonia de beethoven ou um coral cantando bohemian rhapsody o cenario quando entrei na nuvem foi diferente

eram com essas as palavras que joel descreveria o que pensou se fosse submetido a algum tipo de interrogatorio transgalatico e daria prosseguimento contando o que viu dentro da nuvem poderiam ver pela sua palpebra pelas suas maos suadas que estava nervoso mas falava absolutamente a verdade e contaria tudo que se passou acontece que aqueles homens nem sempre querem saber a verdade

joel abriu os olhos e enxergou branco era o teto estava de volta levantou um pouco a cabeça a sala tinha menos pessoas eram poucas agora nao sentia suas pernas nem seus braços era como se nao estivesse dentro do seu corpo os raios de sol refletiam nos copos quebrados e formavam uma cena bonita ele ficou um tempo escorado na parede com as pernas esticadas no chao respirou fundo para levantar finalmente pronto para encarar o mundo para conviver com pessoas e procurar a menina

enfiamo o pe na meca

a primera vez no meca festival foi parecida com a primera vez no cinema pra assisti o rei leao so que dessa vez eu juro que colocaram alguma coisa no meu copo

estavamos ha algum tempo naquela nave louca incrustada na pacata maquine quando um diluvio escancarou a maxima de que todo festival ou aglomeraçao que acontece no rio grande do sul é regado a grossas e violentas pancadas de chuva

é exatamente nessa altura que se distinguem dois grupos o primero é daqueles que buscam um abrigo ou mesmo uma mesa de plastico pra usa de protecao pra cabeça e permanecerem secos e o outro daqueles que por gosto ou falta de opçao se entregam as maos da suprema mao da natureza para seu proprio deleite

a chuva como ritual de passagem para outra galaxia pode soar um pouco cafona em 2015 mas passado algum tempo que é impossivel precisa quando boogarins surprendentemente sobe ao palco voce ja nao tem mais tanta certeza que nao esta em 69 e com o neo hippie a substituir o lugar do indie no coracao da juventude gaucha sao mais acontecimentos dessa estirpe que se esperam pros proximos anos

agora fica a questao estava ou nao divertido rapaz foi o dia mais divertido de 2015 talvez isso nao signifique muito ja que passaram apenas 17 dias ate o meca mas posso garanti que é grande coisa sim

o lugar fazenda do pontal tem um que de magico com arvores exatraidas da terra media a cerveja liberada desde sempre livrou nos da penitencia de tomar o resto quente e eu nunca tinha exatamente certeza sobre o que estava tocando fora os ja citados goianos mas ficou a impressao que isso nao importava tanto pra maioria ou ao menos era a impressao a certa distancia do palco que nunca realmente chegamos perto porque no fundo a gente queria curtir qualquer coisa

e se voce ainda é um maniaco sexual e fico pensando sera que rola muita paquera meu amigo rola sim e se eu fosse voce eu estaria la no meio disso tudo

Este slideshow necessita de JavaScript.

um delirio coletivo

certa vez fui em uma festa onde tudo era envolto de misterio

para chega ate o local nao se sabe como chegamos era um galpao escuro obscuro e desconhecido por todos a noite por sua vez estava amarelada

preciso admiti que nunca vi tamanha selvageria como dentro daquele lugar nao por acaso quando entrei foi como se as fantasias mais nefastas estivessem se libertando e tinha mina perdendo a linha literalmente doidona do acido agente tenta aproveita a situaçao nessa hora é o que eu pensava

os drinks a bebida eram todos por conta da casa e haviam depositado muito boa noite cinderela em todos os liquidos para que ninguem jamais lembrasse do ocorrido

nesse momento voce pergunta mas entao magno como voce esta falando isso tudo como voce se lembra nao sei a resposta apenas sim

a musica misturava batidas envolventes intimistas com muita perversao e sexualidade voce nao acreditaria naquelas cenas porque mulheres rastejavam no chao como se fossem centopeias e nos vidros ja todos esfumaçados do calor dentro respiravamos o ar da tranza

tanta droga reunida o ambiente era dividido por continentes e paises esperei um tempo na colombia usufruindo de cocaina na jamaica muita maconha na europa sinteticos quantidades absurdas de opio na africa

quando percebi haviam dezenas de corpos gente morta por todo canto e ninguem se importava apenas queriam mais droga e sexo e subversao

em um momento entao derepente as luzes acenderam e entraram pessoas vestidas de unha disparando tiros na cabeça de ovelhas sim tambem tinham ovelhas apagaram as lampada e nova escuridao

percebi que um relogio de parede nao marcava as horas mas sim a quantidade de prazer que havia dentro do galpao e marcava no maximo talvez fosse um termometro estava no maximo

ja tinha amanhecido mais de cinco vezes naquela noite e parecia ser apenas o começo o ritmo so acelerava e cada vez mais gemidos estouros tiros se ouviam

corpos se acumulavam por todo chao e um rio percorria por todo galpao composto por sangue e urina ate que uma barragem foi construida com cerca de 20 cadaver e tudo se acalmou por alguns minuto

ficou tao tranquilo e silencioso que aquela era a maior definiçao de paz que imagino que possa existi

manual do babaca o babaca na festa

chama festa de balada
babaca

mistura whisky com refri
babaca

faz caipirinha com absolut
babaca

vai pro meio da galera e solta pum sai de fininho
babaca

pergunta se as mina vai sempre aqui
babaca

fica tirando foto toda hora
babaca

usa gel
babaca

fica acessando o twiter facebook
babaca

começa a puxa grito de torcida
babaca

nao gosto de cerveja
babaca

vamo bebemora
babaca

mistura crack junto com a maconha sem avisa os amigo e da pra eles fuma
babaca

que bosta de lugar

gente na boa vou explica de uma manera muito simples se voce acha a festa legal beleza voce vai na festa se diverte pode ate se decepciona mas foi voce quem quis ir na festa

se voce acha aquele tipo de gente escrota a musica ruim o ambiente pessimo detesta tudo que permeia este meio vo da uma dica nao frequente o lugar

festa dos boiadero dos peao das mulher sertanejo universitario agronomia cavalos bois toros vadias gente loca pra beja na boca todo mundo se pertmitindo fui uma vez pela curiosidade

sai de la com o caralho gasto de tanto usa pra arrumba buceta mas nao me diverti obtive prazer diversao nao

o que eu fiz cheguei em casa falei no twiter que bosta de festa como tenho nojo desse tipo de gente dessa musica ruim nao eu nunca mais fui

a vida é assim cada experiencia funciona como novas inspiraçao e se voce nao gosto nao repita pode ate fala mal mas so uma vez para de fica repetindo a mesma merda sempre e se voce nunca foi fala mal de uma coisa que voce nem conhece mas sabe que nao gosta beleza mas entenda que comer a sua mae é muito bom tambem