frio no coração

um vento forte bate na nuca
minhas orelhas coitadas parecem congeladas
eta inverninho do capeta ja é setembro e tu insiste em nao ir embora

algumas coisas funcionam nesses dias polares
whisky cafe vinho cerveja pizza estufa e cobertor
o charme da estaçao gelada

glamur de uma figa
tudo é bonito ate a hora de acorda
temperatura negativa o menino la debaixo fica com tamanho diminuto
faz mal pra auto estima

e as mulheres
sim muito bem vestidas elegantes charmosas
porem vestidas

camadas e camadas de roupas de um lado e de outro meia calça rasgada e por fim patifaria

uma menina libertaria que eu vi no onibus nao tinha pra onde ir
o contraste da cama gelada com o corpo quente
todo aquele guarda roupa ambulante atirado no chao

os corpos esprimidos se aquecendo
se esfregando
é bom esse frio ate nos da mais folego

– e depois daqui tu vai pra onde
– pra casa de outro homem

ela é direta
na verdade uma casada viciada em trair
me deixou adicto e jogado fora

naquele dia finalmente ficou quente
e eu senti saudades do inverno

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s