Comprei flores

No fundo, sou romântico. Sempre fui. E sempre me expressei mal também. Por isso, talvez não saibam disso.

Ela, em especial. Mas esse ano vou fazer diferente. Vou comprar uma, dez rosas. Fui até a floricultura ontem e comprei… um cartão. Voltei sem flores e sem vontade de comprar. Algo me impede.

Hoje, acabei indo novamente na floricultura. Quase por acaso, de carona com um amigo. Enquanto ele comia um cachorro-quente comprei pra namorada dele. Vai ver ele é mais travado que eu pra isso. Fizeram piada que eu era um canalha por fazer dois arranjos. Pior eram aqueles comprando flores que passavam dos R$ 100,00, imagina a cagada que estão tentando concertar.

Montei um arranjo simples e bonito, como tem que ser. Eu imagino, nunca dei flores antes, nunca vi a reação dela. E daí? Tenho convicção que acertei.

Sem restaurante. Preparei tudo em casa. Velas, uma comida deliciosa, música lenta. Eu disse, sou romântico, porra.

E mesmo assim, com certeza ela vai implicar com alguma coisa. E se não tiver nada pra reclamar, vai dizer que o apartamento é muito gelado. Que eu deveria ter comprado um aquecedor. Que eu deixei o quarto bagunçado e não importa que tenha outro, de casal, livre.

Ou eu seja paranóico e ela vai amar. Amar tudo. Dizer que eu sou a pessoa mais especial do mundo e que quer passar o resto da vida comigo. Sim, eu também quero passar com ela, chega a me doer no peito ficar longe.

Ou ao menos doía no início. Dane-se, é hoje que os velhos tempos vão voltar. Já voltaram antes. Vai acontecer de novo. Venham.

Venha. Cade ela? Não marcamos hora, mas já tá tarde. Passou das nove e nada. Tô com uma fome de cão. Cão faminto, que não come há dias, e até os olhos entregam o desespero.

Não que eu esteja desesperado. Fumei uma carteira de cigarro em uma hora. Uma hora rodando pelo apartamento. E tá gelado mesmo, ela realmente vai reclamar. E agora ainda tem o cheiro de cigarro. Grande ideia.

Vou abrir todas as janelas, arejar um pouco. Tomara que não chegue tão cedo, só pro cheiro sair. E dê-lhe acender fósforo. Foram tantos que até parece que acendi uma lareira.

Dez e meia. Onde ela se meteu? Não atende o celular e não tenho nem pra quem perguntar. Vai se fuder, o que essa doente tem na cabeça?

Vou pegar um táxi e buscá-la em casa. E se ela chegar nesse meio tempo? Melhor ficar aqui mesmo, esperando.

Pelo menos tá passando futebol na TV. E meu time tá perdendo de novo. Torci até o fim, levamos mais dois gols. Admito, enfim, sou viciado em perder. Mas quem perdeu a hora foi ela. E eu finalmente perdi a paciência.

Comprei flores. Guardei no lixo.

 

 

———–xxxxxxx———-

post hackeado