silencio minguado

uma bela noite aquela em que as estrelas e a lua emanavam luz tao intensa que nem era preciso lampadas a rua estava iluminada pela natureza

caminhava pelo asfalto com a segurança de que nada aconteceria afinal de contas a paisagem era delirante tudo parecia um grande brinquedo manipulavel conforme a vontade do sonhador

porem a mais singela paz foi oprimida por uma indecente tempestade carregada de nuvens truculentas

nenhuma pessoa no caminho apenas ele sozinho perdido
antes saltitava e fazia a melodia de belas cançoes que acabava de inventa agora simplesmente nao sabia por onde segui

o terror tomara conta do ceu a escuridao nao permitia nenhum lampejo de alegria o ar carregava o sabor do medo

como em uma babilonia de idiomas surgiu inesperadamente um grupo a passos rapidos

jovens como ele vestindo roupas semelhantes porem falavam um idioma incomunicavel nunca ouvido antes

eram solicitos e educados contudo indecifraveis

a essa altura nao tinha escolha resolveu partir com o grupo

caminhando por vielas depois grandes campos e estradas infinitas a jornada nunca mais termino e nenhuma palavra jamais foi compreendida novamente

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s